O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região realizou no domingo (6/1), a segunda prova escrita da segunda etapa do concurso público para o provimento de cargos de Juiz do Trabalho Substituto. Nessa fase do certame os candidatos tiveram que preparar uma sentença trabalhista, baseada em um processo simulado de cerca de 60 folhas, contendo inicial, documentos, ata de audiência, defesa e depoimento de partes e testemunhas.

Dos 84 candidatos convocados para a etapa, nove faltaram e um foi eliminado por portar celular durante a prova, o que é proibido tanto pelo Edital do concurso quanto pelas instruções escritas e orais dos fiscais de prova. Os participantes foram divididos em três salas da Escola de Administração e Capacitação de Servidores do TRT/RJ (Esacs), situada no bairro da Glória, zona sul da capital fluminense e tiveram quatro horas para elaborar a sentença.

Antes do início da etapa, o malote lacrado contendo as provas foi aberto na sala da Comissão do Concurso, na presença dos integrantes das Comissões, de servidores da Coordenadoria de Recrutamento e Avaliação (Cora) e de três candidatos escolhidos aleatoriamente. Às 10 horas em ponto foi dado início à prova. Em seguida, os membros das Comissões percorreram as salas para desejar boa sorte aos candidatos. "O Tribunal está precisando de juízes e espero que este lindo dia de sol os inspire na prova", disse a presidente do Regional aos futuros magistrados.

Abertura dos malotes
Patrícia da Cunha Noa e Claudio Martins, servidores da Coordenadoria de Recrutamento e Avaliação (Cora), abrem os malotes com as provas na presença dos desembargadores Maria de Lourdes Sallaberry, presidente da Comissão do Concurso, e Paulo Marcelo de Miranda Serrano, presidente da Comissão Examinadora da Prova, além do juiz Marcelo Antero de Carvalho

Toda a etapa foi acompanhada pela presidente da Comissão do Concurso e do TRT/RJ, desembargadora Maria de Lourdes Sallaberry, e pelo advogado Celso Mendonça Magalhães, representante da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro. Estiveram presentes também os integrantes da Comissão Examinadora da Prova - o desembargador Paulo Marcelo de Miranda Serrano, presidente; o juiz Marcelo Antero de Carvalho, membro; e o advogado Henrique Claudio Maués, membro representante da OAB/RJ.

Comissão nas salas
As Comissões percorreram as salas para desejar boa sorte aos candidatos

AUMENTA O NÚMERO DE VAGAS

Apesar do número inicial de vagas para este concurso ser de 17, desde que o Edital foi publicado, esse número mais que dobrou. "Por conta de aposentadorias, remoções e criação das 12 novas Varas do Trabalho, hoje há 37 cargos vagos de juiz Substituto", afirmou a coordenadora da Cora, Patrícia da Cunha Noa.

Exatamente às 14h, a prova foi encerrada e em seguida começou o procedimento de "desidentificação das provas". Os servidores da Cora convidaram outros três candidatos para testemunhar o momento em que todos os cadernos de respostas e os respectivos canhotos com os dados de inscrição de cada candidato foram embaralhados, numerados, destacados e lacrados num malote, que permanecerá guardado no cofre do Tribunal até a data de divulgação do resultado.

Desidentificação
As provas antes da desidentificação e depois de estarem misturadas

PLANEJAMENTO

Para participar desta etapa, foram acionados diversos magistrados, servidores e setores, além dos já citados. Para fiscalizar as salas das provas, foram conclamados o juiz Paulo César Moreira e as juízas Elisangela Figueiredo da Silva, Renata Andrino Ançã de Sant'Anna Reis e Letícia Bevilacqua Zahar. Para auxiliá-los, participaram os diretores de Secretaria Luis Claudio Machado, Ricardo Kathar, Maria das Graças e Fernanda Pereira.

Na organização do certame participaram também servidores da Cora - Marcelo Brum, Maria Aparecida Lírio, Simone Coelho, Willian Dantas e Maria Auxiliadora de Paula; da Coordenadoria de Saúde (CSAD) - Marjorie Castelo e Alberto Luiz; da Divisão de Apoio Externo e Institucional (Daein) - Luis Claudio Carvalho e Weber Guttemberg; da Coordenadoria de Segurança (CSEG) - Jedaías Ferreira, Carlos Augusto Barone, Denise Cunha, José Everaldo, Ricardo Nabte e Vivian Chaplin; além do coordenador da Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP), Carlos Roberto Oliveira da Silva.

DIVULGAÇÃO DAS NOTAS E IDENTIFICAÇÃO DOS CANDIDATOS

O resultado desta prova e a identificação dos candidatos serão divulgados no dia 17/1, em Sessão Pública, no Prédio-Sede do TRT/RJ. Após sua publicação no D.O.U. os participantes terão dois dias para vista da prova e mais dois dias para interposição de recurso. A publicação do julgamento dos recursos e convocação para a próxima fase será no dia 5/2.

Conforme Edital do concurso, serão classificados os candidatos que obtiverem nota mínima de 6 (seis). Ainda faltam três etapas para o fim do certame: inscrição definitiva, prova oral e avaliação de títulos. A validade do concurso é de dois anos a partir da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado uma única vez por igual período. Acompanhe as próximas etapas do concurso pelo Portal do TRT/RJ clicando aqui.  

Logo AIC